header forschung

INVESTIGAÇÃO NO SLE

O SLE entende-se como ponto de articulação entre a ciência e a prática. Por essa razão, atribui a maior importância não só ao trabalho de investigação científica e empírica, mas também à relevância que os trabalhos de investigação têm para as políticas e práticas. Nesse sentido, o desenvolvimento de estratégias para a resolução de problemas e a formulação de recomendações concretas são elementos essenciais e constantes da INVESTIGAÇÃO NO SLE.

Os formatos de investigação no SLE incluem:

1. Projectos de investigação do SLE (financiados, por exemplo, pelo BMBF, BMZ, BMEL, entre outros). O foco destes estudos incide no desenvolvimento de opções de actuação prática e de recomendações em matéria de políticas.

2. Projectos de estudo realizados em países estrangeiros, envolvendo os participantes do curso de pós-graduação “Cooperação Internacional para o Desenvolvimento Sustentável”.

3. Projectos de estudo especiais, envolvendo os ex-alunos do SLE e realizados em países estrangeiros. Os projectos são desenhados sob medida em termos de duração e formato, de modo a responderem às necessidades da entidade que encomenda o estudo.

PROJECTOS DE INVESTIGAÇÃO EM CURSO

Inovação e aprendizagem na produção de hortícolas para melhoria da nutrição e subsistência na África Oriental (Horticultural Innovation and Learning for Improved Nutrition and Livelihood in East Africa – HORTINLEA)

HORTINLEA é um projecto interdisciplinar que envolve diversos parceiros africanos e alemães. O projecto visa a elaboração de estratégias destinadas a aumentar a produção, a qualidade, a comercialização e o consumo de espécies africanas de hortaliças de folha, contribuindo assim para a redução da “fome oculta”. O SLE coordena e orienta dois projectos parciais do consórcio de investigação.

Para uma transformação estrutural socialmente mais inclusiva e ecologicamente mais sustentável nas zonas rurais em África

Metodologia do projecto de investigação sobre a transformação estrutural nas zonas rurais em África

O projecto visa identificar estratégias e instrumentos ajustados capazes de tornar a transformação estrutural nas zonas rurais em África socialmente mais inclusiva e ecologicamente mais sustentável. Para isso, são delineados cenários futuros com base em estudos empíricos realizados na Zâmbia, Benim e Etiópia.

Agricultura Urbana na África do Sul e em Moçambique – UFiSAMO

O projecto UFiSAMo enfoca a temática da agricultura urbana na cidade de Maputo e na Cidade do Cabo. Com base em estudos sobre cadeias de valor acrescentado, hábitos alimentares, padrões de consumo e oportunidades e riscos da produção urbana de vegetais e animais, o projecto visa delinear medidas destinadas ao melhoramento da agricultura urbana. Formação e treino são componentes importantes do projecto.

Para mais informação sobre projectos de investigação no SLE consulte na página inglesa.




Agricultura Urbana - Estudo agora disponível em portugues

Maputo cover Front

A versão em portugues do nosso novo estudo sobre o futuro da agricultura urbana em Moçambique e África do Sul está online. Neste estudo, promovemos o diálogo entre as partes interessadas sobre as perspectivas da agricultura urbana em Maputo e Cidade do Cabo, através de entrevistas, reuniões, visitas de campo, reuniões de agricultores e cenário workshop. O objetivo foi criar uma visão comum com os diferentes atores – agricultores e horticultores, organizações não governamentais, movimentos sociais, empresas, cientistas e decisores políticos – e desenvolver medidas estratégicas para mudanças positivas que serviram como base para a formulação de recomendações.
Para otimizar nosso site para você e para melhorá-lo continuamente, usamos cookies. Ao continuar a usar o site, você concorda com o uso de cookies.
Ok